Tecnologia do Blogger.

A Odisséia de M.

Pronto!

Está feito

Agora é só esperar, uma das duas coisas que eu propus tem que acontecer, ou as duas, mas voltemos ao começo para situar quem me lê na história.

Hoje é o niver de Lili, e desde ontem que venho preparando o presente, a ideia eu já tinha há algum tempo, então, mãos a obra, passei o dia atrás dos elementos para compor a 'lembrancinha' e como sempre um elemento que não pode faltar ,sempre que eu planejo, fazer algo estava presente desta vez também, o azar, talvez para dar um sabor todo especial a coisa, ou somente pra me deixar mais maluca....

Ninguém pra ir comprar as coisas comigo, eu tava (Tô) com uma dor Filha da #$%@ na perna que mal posso descer as escadas, então chamei todos que pudessem me ajudar e quando as alternativas acabaram, eis que minha amiga yes man, ou melhor yes woman, surge no MSN, e ela disse sim quando propus que ela saisse comigo para comprar as coisas. Tudo certo, uma hora depois ela já estava aqui.

Andamos o centro de João Pessoa inteiro atrás de uma caixa do jeito que eu queria, encontramos uma mais ou menos que eu esqueci de tirar foto pra colocar aqui ¬¬, comprei também velas aromáticas, chocolates, gravei uma compilação de músicas romanticas num CD, escrevi um poema e coloquei também uma foto nossa.

Além de dez reais, mas mandei junto um bilhete para explicar o dinheiro... falei de maneira doce que ela usasse o dinheiro para comprar uma passagem e viesse me ver, mas se ela não quiser vir, então que use o dinheiro para enviar pelos correios um livro que emprestei a ela há um tempos. Deus sabe o quanto espero que ela escolha a primeira alternativa já que essa foi a minha ultima tentativa.

Ontem à noite ainda teve o show dos Mutantes e eu fui,  não dormi bem à noite apesar de estar super cansada, tive uns sonhos estranhos, um acorda-e-dorme, foi horrível. Acordei às oito da manhã, mas tava chovendo e resolvi ficar na cama um pouco mais. Um amigo meu dormiu aqui e resolvi deixá-lo dormir também. Nesse vai-não-vai deu meio-dia e eu ainda não tinha saido de casa.

Não encontrei botões de rosa pra comprar ontem, na floricultura não tinha mais nem rosas mesmo, quizá botões, também já era sábado à tarde... Fui hoje no supermercado comprar uma roseira pelo menos iria algo de rosa. Não tinha das pequenas, as médias estavam feias e quase mortas e as grandes, bem... eram grandes. Meu amigo, me deu a grande ideia, mas já estava muito tarde para por em ação um plano dentro do plano... Era o seguinte, como eu não tenho roseiras no quintal, nenhum dos meus amigos tem, ou na casa de algum vizinho... eu roubaria as flores do cemitério, huahuahua, fazia não o quê? roubava bonito... Mas o cemitério era um pouco longe e já era quase uma da tarde.

Saimos perto das duas da tarde, chovia canivetes, os trovõe balançavam a casa, e os raios iluminavam tudo, nunca vi isso na minha vida em João Pessoa e detalhe eu morro de medo de raios e trovões (a última vez que aconteceu isso foi ano passado mais ou menos nessa época, e eu ficava o tempo todo abraçada com Lili, com medo).

Para tirar qualquer possibilidade de eu gastar menos, só lembrei que não levei a carteirinha de estudante quando estava fora da integração. E como ainda estava (estou) com aquela dor insuportável nas pernas eu não poderia andar rápido o suficiente para ir a pé, e seria ruim levar o pacote, tendo que me segurar para não cair por causa da perna. Deixei no guarda-volumes da rodoviária, o moço que trabalhava lá não queria guardar porque eu não tinha identidade ¬¬.

Voltei para casa, peguei pastilha, dinheiro para o mototaxi (aqui não tem, mas onde eu ia, sim) e sai, quando estava saindo de casa lembrei da carteirinha que foi o que me fez voltar para casa. Voltei para a rodoviária e detalhe, pagando inteira porque esqueci de recarregar meu cartão de passagem, que ainda por cima aumentou. 

Na rodoviária paguei ao menino do guarda-volumes, comprei uma passagem, eram mais ou menos duas da tarde, meu ônibus sairia de três e meia, sentei-me para esperar, e fui obrigada a assistir o Domingão do Faustão, tortura... Quando eu pensei que não poderia piorar, um senhor chegou e tirou o sapato, ele estava com um chulé horrível, e a rodoviária estava lotada, não havia para onde eu ir.

Finalmente busão, algo poderia piorar? Sim, tinha um senhor na minha poltrona, depois de esclarecer o caso, o senhor que foi ao meu lado era extremamente espalhado e tava um frio dos infernos. Cheguei perto das cinco da tarde, lá estava ainda mais frio, eu estava com uma blusa que não me ajudava muito... ¬¬. Peguei um moto taxi e ele me levou até a casa dela. Lá pedi para ele entregar, ele foi e eu fiquei na esquina observando.

Quando eu estava saindo de João Pessoa, liguei e dei os parabéns, perguntei onde ela estava (para me certificar que estava lá), disse que estava no shopping (que fica perto da rodoviária), pensei muito em ir lá, mas quase duas horas depois quando eu liguei de novo, assim que cheguei em Campina, o telefone estava desligado, então continuei com o plano inicial.

O moto-táxi entregou em mãos, ele disse que ela estava lá e a descreveu pra mim, disse até que não faria algo como aquilo que eu estava fazendo, de sair na chuva para entregar um presente, e eu tive medo, tive sim, da reação talvez homofóbica dele, então disse que estava fazendo aquilo para o meu irmão (irmão esse que nunca existiu, ou existirá, já que sou filha única).

Fiquei totalmente molhada porque a chuva ficou muito forte na volta, fazia ainda mais frio com o cair da noite, peguei o ônibus das 18 horas, houve mais chuva, vi um acidente na estrada, em casa o céu ainda estava se iluminando com raios e a terra estremecendo com trovões e eu andando na chuva numa rua deserta. E justo eu que nem tenho medo disso ¬¬

Realmente o que a gente não faz por amor...

Cenas do próximo post...

A compilação do CD e o poema.

1 comentários:

Anônimo,  18 de janeiro de 2010 12:04  

A história é linda.Provas de amor são necessárias e apesar do trabalho q dá faz um enorme bem para nossa alma.Fico feliz por ver esse amor,apesar de uma das partes teimar e ñ se entregar a esse amor,mas enfim....
Espero q dessa vez tudo dê certo,acho q o amor q vc sente já foi suficientemente provado e é hora de receber o tão merecido prêmio (LILI).

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário, volte sempre =D

  © NOME DO SEU BLOG

Design by Emporium Digital