Tecnologia do Blogger.

Distante

Sabe, andei tão distante, não sei se distante de mim mesma ou se do mundo todo!
Não sei quantos meses sem nenhum post meu, como se fosse tão importante assim as besteiras que escrevo.

Coisas a dizer sobre esse tempo que andei longe ? Sim, eu tenho, bastante, não tão importante pra muitas pessoas, mas sim, importante pra mim.

Eu me apaixonei, daquelas amores que podemos falar : É pra sempre. Daqueles que nos faz perder o ar só de pensar na pessoa perto da gente. Eu me apaixonei assim. Agora eu penso assim : Não sei o que vai ser de mim sem ela. Mas é necessário pensar, porque quem pode saber se realmente vai ser pra sempre ? Eu desejo isso, mas nem sempre a pessoa acredita, e um dos primeiros passos pra eternidade de um casal, é quando os dois acreditam que a eternidade, pra sempre, felizes até o fim existe.

Eu me apaixonei, simples fato, que ocorre quando o coração dispara, as mãos suam e o coração acelera, sim, se com você foi diferente, não foi paixão. Não que eu seja alguém pra julgar, dizer ou descrever a forma certa, apenas digo, sem medo de que alguém jogue a primeira pedra.

Eu me apaixonei, talvez esse seja o maior defeito do ser humano, racional de menos pra saber o quanto essa simples palavra carrega um sentimento tão confuso, que a dor nos segue mesmo no melhor dos sorrisos, nas mais bonitas palavras, nos gestos mais simples. Se fosse possível dizer que me apaixono da mesma forma que me desapaixono, é, talvez fosse mais fácil. Queria viver com a certeza do amor, sem a dúvida da perda.

Eu não só me apaixonei como tenho medo, talvez seja bobagem, uma coisa simples, talvez fosse melhor, simplesmente viver sem se importar com o que pode acontecer. Eu queria isso, mas porque parece que depois de um certo tempo parece que tudo se afasta, como um barco que saí do porto em direção ao alto-mar ? Sozinho, no meio do nada, na escuridão, que por mais de mil lâmpadas sempre vai estar escuro.

Eu queria escrever sobre amor, mas a unica coisa coisa que carrego no peito é a dor, o medo, a insegurança. Eu queria ter a certeza de que me ama hoje como me amou ontem. Eu só queria te fazer feliz pra sempre, mas como posso te fazer feliz por um tempo que você nem ao menos acredita que ele possa existir ? Só não queria chorar, sofrer e talvez te perder.

3 comentários:

Amy Dee 6 de outubro de 2009 22:42  

Tem sempre alguém que acredita que o pra sempre é pra sempre.

Tem pessoas que acreditam no "eterno enquanto dure".

Tem os que acreditam mas não admitem que acreditam por medo de parecerem sonhadoras de mais

E ainda os que precisam ser convencidos que o pra sempre pode durar pelos próximos 80 anos ou mais...

tá vendo? estatisticamente comprovado que 3/4 das pessoas, isso mesmo, 75% acreditam no amor eterno pela eternidade inteira... =D

Amy Dee 6 de outubro de 2009 22:43  

Que bom que voltou!!!! Fico feliz! =D

Flor de Azeviche 7 de outubro de 2009 14:15  

Nossa, que texto!
Adorei.

Beijos

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário, volte sempre =D

  © NOME DO SEU BLOG

Design by Emporium Digital